Faísca Mental #83 min leitura

Uma lista infinita de sete faíscas escondidas no número oito.

  1. Estava procurando como adicionar emojis no blog e acabei achando o ótimo Get Emoji, onde é só copiar e colar que eles funcionam nos principais sites, incluindo o WordPress 🎉. E se você fizer uma busca pelo site vai cair direto no Emojipedia 🤓. Por que algo assim já não é uma funcionalidade padrão nos computadores assim como é nos celulares?;
  2. Tirem os menores de idade e puritanos da sala, pois o bate papo do Tim Ferris com a Alice Little é NSFW e com certeza não recomendado para esse público. Alice é uma acompanhante de luxo e ativista da legalização da profissão e os dois conversam sobre sexo, BDSM, relacionamentos não-monogâmicos, trilhas sonoras para criar um clima, “The Girlfriend Experience ” (GFE) e muito mais. Muita reflexão misturada com dicas práticas para tornar o dia a dia mais feliz! Além disso, foi muito divertido ouvir o Tim ficando sem jeito em vários momentos e soltando umas risadas nervosas;
  3. Fiquei encantado com a história da Marissa Louie, que já foi diretora de arte na Apple e designer no Yahoo e decidiu sair da zona de conforto para investir no seu sonho de criar animais de pelúcia! Ela compartilha que o grande aprendizado nessa jornada foi que é possível aprender qualquer coisa se estivermos motivados. Estou aqui pensando, quais dos assuntos que eu quero aprender me motiva mais…
  4. Estava esses tempos procurando sons para ajudar a estimular um ritmo mais consistente de trabalho e encontrei o álbum re:works, onde vários artistas adicionam um toque eletrônico a músicas clássicas de compositores como Bach, Beethoven, Reich, Schubert e vários outros. Acho muito interessante como podemos influenciar nosso estado mental/físico através de sons e fico refletindo sobre como poderia aplicar isso mais sistematicamente no meu dia;
  5. Difícil não escutar nada hoje em dia relacionado a guerra às drogas e a afirmação do Noam Chomsky de que “Os EUA são a origem do problema do tráfico de drogas só reafirma o que a ficção, em seriados como Narcos ou Breaking Bad, já esfregava na nossa cara. Já acompanhei bastante o trabalho do Chomsky, mas o seu viés ativista, que muitas vezes é desconhecido para quem ouviu falar dele no meio acadêmia apenas como linguista, e depois de ler essa matéria do El País fiquei com muita vontade de revisitar algumas coisas do autor;
  6. Four Lessons for New CEOs tem ótimas dicas sobre como administrar uma empresa, contratar novos colaboradores, cultura empresarial e muito mais. A melhor delas foi uma sacada genial de como fazer um background check de uma pessoa para saber a opinião de seus antigos chefes;
  7. Segundo o Alexandre Matias, a segunda temporada de Stranger Things é melhor que a primeira. Apesar de discordar dessa afirmação, ele tem vários pontos bem interessantes e pescou muitas referências que vale a pena conhecer. Eu achei a primeira temporada com um suspense melhor trabalho (você só sabe no final como é o monstro, lembrando bastante o primeiro Alien), assim como a trilha sonora e o sentimento de nostalgia. Na segunda pareceu que, como eles tiveram mais recursos financeiros por conta do sucesso da anterior, tudo ficou exagerado demais, ao ponto de não ser tão envolvente. A melhor coisa para mim foi como eles resolveram o problema eminente de que os atores iam envelhecer mais rápido do que o seriado conseguiria acompanhar.

Nossas ações são as melhores interpretações de nossos pensamentos.

John Locke

Você tem algo construtivo sobre este texto para dizer? Então comente abaixo

Faça parte do Kosmos!

Se inscreva na minha newsletter intergalática e receba conteúdo exclusivo!