Faísca Mental #5

A lista número cinco uniu todos os elementos da natureza para transmutar em uma newsletter, que desde o início era o plano original da sua existência virtual. Em paralelo ela será postada aqui no blog também, mas estou pensando em alguns extras exclusivos para quem assinar a newsletter.

  1. Faz um tempo comecei a escrever um texto (em breve) sobre como lidar com algumas coisas que fazem meu monstro da compulsão ficar inquieto. O grande problema é que a maioria dos sites e aplicativos atuais são construídos propositalmente para alimentar esse impulso e é sobre isso que Tristan Harris fala no vídeo How a handful of tech companies control billions of minds every day. Sloth quer rolagem infinita!
  2. Uma palavra que anda rodeando a minha vida é: estagnação. A palestra How to get better at the things you care about do Eduardo Briceño fala justamente que o motivo de muitas pessoas não aprimorarem é que elas ficam somente em uma zona de desempenho. O segredo é balancear com a zona de aprendizado, que é justamente um dos objetivos desse blog e desta lista: testar e aprender novas coisas.
  3. Quando estava lendo a biografia do Elon Musk, fiquei pensando bastante sobre a sua frase de trabalhar 100 horas por semana para ficar a frente dos concorrentes. A ideia era fascinante mas eu já senti na pele que isso não é a solução. Rami Aidy explora essa falácia em Why Elon Is Wrong About The 80-Hour Workweek, já li o texto duas vezes e não paro de pensar: estou focando no que é mais efetivo?
  4. Tim Ferris entrevistou Walter Isaacson, autor de biografias como Steve Jobs, Einstein e Benjamin Franklin. Seu mais recente lançamento é sobre o Leonardo da Vinci. Durantes suas pesquisas, um dos padrões que reconheceu é que esses gênios não foram lobos solitários, haviam sempre um grupo de pessoas trabalhando junto e eles também trocavam muitas ideias com outras pessoas. Mas a principal característica é que todos eles tinham uma curiosidade gigante sobre tudo e que esse é um hábito muito importante de manter.
  5. Adoro ver como outras pessoas organizam seu escritório e a Zapier fez um post com fotos dos ambientes de trabalho remoto dos seus funcionário. Tive várias ideias de como melhorar o meu e aproveitei e criei um lugar para colocar o que já estudei sobre trabalho remoto.
  6. Para continuar no clima de gostosuras ou travessuras, o Spotify criou a playlist Halloween que estou adorando.
  7. Assistindo a nova temporada do Stranger Things, fiquei pensando com qual personagem eu me identificava mais. Por algum motivo, o Will Byers sempre me chamava bastante atenção, acredito que também pela similaridade física de quando eu era criança. Para minha surpresa, fazendo o “teste” do Spotify para saber qual personagem você é do seriado, adivinha quem eu tirei? Vou finalizando a lista aqui para poder desenhar uma visão que acabei de ter do mundo invertido.

I don’t use drugs, my dreams are frightening enough.
M. C. Escher

Você tem algo construtivo sobre este texto para dizer? Então comente abaixo