Como fazer o backup completo do WordPress de maneira simples5 min leitura

Mulher segurando pasta de computador

Uma das tarefas essenciais para todos que possuem um site é WordPress é realizar periodicamente um backup completo do mesmo, seja para guardar como cópia de segurança ou criar um ambiente de testes (também conhecido como homologação). Este backup pode ser feito manualmente ou utilizando um dos vários plugins disponíveis que facilitam o processo.

Como eu estava querendo algo simples, procurei uma ferramenta que satisfizesse os seguintes critérios:

  1. Interface simples ou minimalista;
  2. Exportação e importação completa em apenas um arquivo;
  3. Não ter limitação no tamanho da exportação ou importação na versão gratuita;
  4. Realizar a migração do endereço (URL) automaticamente ao importar o site;

Plugin All-in-One WP Migration

Depois de testar várias soluções, encontrei no plugin All-in-One WP Migration a solução perfeita para as minhas necessidades. Veja no vídeo abaixo como é fácil fazer o backup completo de um site no WordPress.

Fazendo um backup completo do site com o plugin plugin All-in-One WP Migration

O plugin gera um arquivo com o nome do site, a data de exportação no formato [ANO][MÊS][DIA], que contém o backup completo do WordPress. No exemplo do vídeo, o arquivo gerado foi danielkossmann.com-20190508-005727-474.wpress.

Importando o backup do WordPress

Diferente de alguns plugins, a importação de um backup do All-in-One WP Migration deve ser realizada dentro de uma instalação já existente do WordPress com o plugin instalado, então se você quiser importar o site para um ambiente novo, deve primeiro prepará-lo.

Para mostrar como funciona esta etapa, criei uma nova instalação do WordPress no meu ambiente local e instalei e ativei o plugin All-in-One WP Migration. Veja como funciona na prática a importação de um site no vídeo abaixo.

Restaurando um backup com o plugin plugin All-in-One WP Migration

Aviso importante: Quando você realiza a importação ela sobrescreve todos os dados do site atual. Por conta disso, caso você for criar uma nova instalação para realizar a importação, os dados de usuário e outras informações serão apenas temporários, pois todas serão descartadas após a importação.

No final da importação, é apresentado uma janela com o link ‘Save permalinks structure‘ que abre em uma nova aba do navegador a página ‘Configurações > Links permanentes’. Nela você precisa clicar no botão ‘Salvar alterações’ localizado no final da página. Esta etapa é importante para se certificar que a estrutura de endereços do seu site foi importado corretamente.

Não esqueça que quando você for acessar o painel administrativo após a importação, o usuário e senha da sua instalação é o mesmo do site que foi realizado o backup.

Aumentando o limite de upload

Tela do plugin All-in-One WP Migration para WordPress destacando o limite de upload
Limite de upload no plugin All-in-One WP Migration

Ao acessar a tela de importação, nos deparamos com um limite de upload (o valor varia dependendo da configuração do servidor) e um link para um tutorial de como aumentar este limite (gratuito), ao lado de uma opção para envio ilimitado (pago). No tutorial, é sugerido quatro maneiras de fazer isso:

  • Alterar o arquivo .htaccess;
  • Alterar o arquivo wp-config.php;
  • Fazer uma requisição com o seu serviço de hospedagem;
  • Usar o plugin All-in-One WP Migration Import (gratuito até 512MB).

O método mais simples é a alteração do arquivo .htaccess, só adicionar as seguintes linhas no final dele:

php_value upload_max_filesize 512M
php_value post_max_size 512M
php_value memory_limit 256M
php_value max_execution_time 300
php_value max_input_time 300

A configuração acima permite arquivos até 512MB, que foi o suficiente para minhas necessidades. Caso você precise, altere os valores de acordo com sua demanda. Os dois últimos valores estão em segundos e devem ser aumentados se sua conexão à internet for mais lenta.

Opções avançadas

Tela de exportação com as opções avançadas visíveis no plugin All-in-One WP Migration
Tela de exportação com as opções avançadas visíveis no plugin All-in-One WP Migration

O plugin também permite fazer a exportação parcial de um site, uma funcionalidade muito útil para quem deseja apenas fazer o backup de algumas partes do WordPress.

Diferença da versão gratuita e paga

Na versão gratuita só é possível fazer a importação e exportação via “arquivo”, mas não há limite do tamanho do arquivo imposto pelo plugin.

Se você quiser utilizar serviços como Dropbox, Google Drive, Amazon S3, … é possível comprar cada integração individualmente ou então optar pelo pacote completo. A versão paga também é necessária para utilizar o plugin via linha de comando com o WP-CLI.

Informações técnicas adicionais

Incompatibilidade com outros plugins

A documentação oficial lista que alguns plugins são incompatíveis e recomenda desativá-los antes de exportar ou importar o site. No momento que este texto foi escrito, os listados são: CloudFlare, Really Simple SSL, WordPress HTTPS, Relative URL e Force HTTPS (comente quando utilizando o wp-cli).

Arquivos que o plugin faz backup

Como é necessário ter uma instalação do WordPress rodando para fazer a importação do backup, o plugin exporta somente o conteúdo dentro da pasta wp-content, então se você tiver algum arquivo ou pasta fora da wp-content, deve realizar o backup deles separadamente.

Formato do arquivo de exportação

O plugin trabalha utilizando arquivos com a extensão .wpress, um formato de compressão open source, que segundo os autores do plugin é similar ao TAR e é 10 vezes mais rápido que ZIP.

É possível testar se a exportação gerou um arquivo válido utilizando a ferramenta Traktor, onde também é possível navegar pelos arquivos exportados. Se o arquivo abriu nela, então a exportação ocorreu com sucesso.

O All-in-One WP Migration possui integração com o wp-cli e também existe um programa para extrair arquivos .wpress no Windows e Mac.


A imagem que ilustra este post foi criada especialmente para este texto pelo ótimo Lucas Loiola.

Você tem algo construtivo sobre este texto para dizer? Então comente abaixo

Faça parte do Kosmos!

Se inscreva na minha newsletter intergalática e receba conteúdo exclusivo!